terça-feira, 13 de dezembro de 2016

PROJECTOS PARA A REQUALIFICAÇÃO E INCLUSÃO DE UM MUSEU NA FORTALEZA DE JUROMENHA

Na sequência da apresentação, no próximo dia 17, de 3 projectos para a requalificação do Castelo de Juromenha, e após lhe termos dado conhecimento do cartaz geral e posteriormente do alusivo ao   Engº Alexandre Vicente deixamos-lhe hoje o referente ao Engº. João Timóteo

5 comentários:

Anónimo disse...



OBs.


Salvo uma melhor observação,parece-nos que não convém tratar engenheiros

por arquitectos e/ou vice- versa. A cada um, o seu campo de trabalho e as

suas competências proprias. Estamos num terreno em que as duas visões

contam e se complementam.

Por outro lado, não há duvidas que as 3 Apresentações estão a suscitar

boas expectativas e a aguçar o engenho de quem lá estiver presente.


Assim seja, porque pela Fortaleza de Juromenha já muito esperou a

História. Agora chegou a vez de os Arquitectos não esperarem mais

mais pela a sua vez de mostrarem o princípio e engenho de novas obras.


A ver vamos.



Antonio Neves Berbem

Francisco Tata disse...

Penitencio-me pelo lapso. Na verdade Engenheiros são Engenheiros, Arquitectos são Arquitectos.
Seria agora pior a emenda que o soneto se fosse fazer a correção devida, que poderia ter feito se para tal fosse alertado antes da colocação do comentário.
Sucede. Resta apenas pedir desculpa pelo erro.
Chico Manuel

Anónimo disse...

O Sr. Francisco só pede desculpa porque quer, qualquer um se pode enganar, continua é a mesma intelectualidade de sempre, velha, gasta, que dá agastos, digo mesmo, cagona.
Será que para os lados do Alandroal, as pessoas não tem nome, são só arquitectos, doutores e engenheiros mais os que gostariam também de ser, essa é a estripe pior.

Carlos Tavares

Anónimo disse...



OBS.


Pode desenvolver Carlos Tavares?

Mas espere lá aí que eu vou contar-lhe uma pequeníssima história. Quando

dei o primeiro nó, um amigo foi levar o novo casal à Lua e ao Parque de

Campismo de Sines. Nessa noite, à falta de melhor acabámos os três a

dormir regaladamente no chão duro da tenda.

Isto,assim, contado e ESCRITORADO´ sem pecado dá para o CT tirar

mais ilações?


Cumprimentos/Bom Natal


Antonio Neves Berbem

Anónimo disse...

Quando dei o primeiro nó, um amigo foi levar o novo casal à Lua e ao Parque de Campismo de Sines. Nessa noite, à falta de melhor acabámos os três a
dormir regaladamente no chão duro da tenda.

Calma caro ANB, não tenho nada a ver com a vida privada de cada um, cada um sabe de si,mas nada justifica ou desculpa a intelectualidade velha e gasta e cagona.

Carlos Tavares