sexta-feira, 4 de março de 2016

AS NOSSAS SUGESTÕES

FAÇA FAVOR DE IR VISITAR O ALANDROAL


JÁ NO DIA DA MULHER APROVETE O FERIADO MUNICIPAL DE MONTEMOR



E NOUTRAS LOCALIDADES





10 comentários:

Anónimo disse...

A MOSTRA DO PEIXE DO RIO PARECE UM EVENTO INTERESSANTE, POIS PROMOVE UM PRODUTO DA TERRA É UM CONVÍVIO CULTURAL. NO ENTANTO, MUITAS PESSOAS TENTERAM IR ALMOÇAR NO FIM DE SEMANA AO ALANDROAL E NÃO HAVIA CAPACIDADE NOS RESTAURANTES PARA TANTA GENTE, BEM COMO ALGUNS DELES NEM TINHAM PEIXE, POIS ESTAVA ESGOTADO. REFIRO-ME AOS QUE FORAM ADERENTES. É UM POUCO DESAGRADÁVEL FAZER UMA VIAGEM E VOLTAR PARA TRÁS POR FALTA DE CONDIÇÕES... UMA SUGESTÃO, POR QUE NÃO TENTAR ARTICULAR A MOSTRA NUM ESPAÇO MAIOR "TIPO TENDA" PARA EXISTIREM AS DEVIDAS CONDIÇÕES PARA O EVENTO?! DEIXO A SUGESTÃO PARA FUTUROS CERTAMES...

Anónimo disse...

"Tipo tenda"?! Que má ideia! Não me agradava nada que no Alandroal se imitasse o mau gosto das tendas gigantes com restaurantes lá dentro. É impessoal, todos iguais, as pessoas chegam à terra entram lá e não conhecem mais nada. É pena que não tenha conseguido comer no Alandroal, é sinal que estavam cheios, mas se reparasse no programa existem mais restaurantes aderentes nas outras terras do concelho, não acredito que estivessem todos esgotados, e teria aproveitado para o conhecer melhor.

Anónimo disse...

Tem toda a razão, uma ou várias tendas onde os nossos restaurantes possam ter resposta para as pessoas que nos vem visitar e nestas não terem que ir sem poderem comer, onde para alem da gastronomia se possa vender os produtos locais, artesanato etc, e com o complemento de animação, cante, saias e outros que ajudem a trazer gente.
Assim é curto, apesar da boa vontade.

Anónimo disse...

Anónimo Anónimo disse...
"Tipo tenda"?! Que má ideia!


Têm por aqui a mania de ser diferentes, tendas existem em 90% das grandes festas deste País a não ser nos municípios que têm pavilhões Multiusos e que tiveram que gastar muito dinheiro para construírem essas infraestruturas.
Não se pode ter sol na eira e água no nabal, tivemos por aqui um autarca que gastou em Fórum cultural e Estádio desportivo e já foi o que se viu, quase crucificaram o homem.

Diga lá o caro comentador como é que sem infraestruturas poderemos organizar um grande evento, que tenha stands com vendas de produtos, eventos culturais, gastronomia, sem ser em tendas.

Se calhar é melhor as pessoas virem ao Alandroal e não terem lugar para comer, e terem a iguaria do evento esgotada, já para não falar da falta de espaços hoteleiros com capacidade para uma só camioneta de excursão.

Anónimo disse...

Não se pode ter sol na eira e água no nabal, tivemos por aqui um autarca que gastou em Fórum cultural e Estádio desportivo e já foi o que se viu, quase crucificaram o homem.

Criticaram mas agora toda a gente usa e são uma mais valia para a terra, pena que o tal autarca também não tenha feito um multiusos em vez de ter apostado nas tendas, tinha sido mais criticado, mas agora havia um espaço para fazer mostras gastronómicas e outros eventos com dignidade e sem as tais tendas que também não gosto e que só entendo quando não há alternativas como é o nosso caso, infelizmente.
O Redondo tem um, Borba igual, Estremoz, Elvas, Reguengos, não tem o Alandroal e Vila Viçosa e como tal, tendas, porque assim com esta forma bonita mas pequenina de ver as coisas, nunca se poderá construir um grande evento que traga muita gente ao Concelho,só no verão ao ar livre e de noite por causa do sol, tem que se investir e pensar em grande ou então o retorno será sempre pequenino.
Gasta-se em publicidade, é video, cartazes por todo o lado, é BTL, e depois as pessoas não tem lugar nos restaurantes, o peixe acaba e tem que ir comer e dormir a outro lado porque no Concelho do Alandroal não existem infraestruturas, ou seja, vendemos gato por lebre, anunciamos em grande o que não temos capacidade de oferecer.
A ser assim temos que nos limitar a fazer uma mostra só vocacionada e publicitada para o Concelho e mais um ou dois concelhos vizinhos, porque com este formato não há capacidade para mais.
Se calhar lá tem este executivo razão em só trazer a televisão e promover a mostra quando esta está a acabar, porque se fosse como devia ser, no inicio da mostra e vissem por isso mais pessoas, então é que ia ser bonito.

Francisco Tata disse...

Ponto de ordem:
Gostaria, se me é permitido justificar o motivo pela não colocação de certos comentários e supressão de parte de outros.
Há da minha parte uma certa preocupação de dar voz a tudo o que se comenta e que tenho provas de ser verdadeiro (por exemplo o caso mencionado do campo de futebol e do Forum e as "bocas" que a tal propósito volta e meia se lançam).
Tambem aceitar todas as sugestões sejam quais forem e com isso dar a oportunidade de quem de direito fazer a respectiva avaliação (caso da montagem ou não de uma tenda, caso da qualidade dos espectáculos)).
Agora não posso de maneira alguma aceitar que lá porque um ou vários restaurantes deixaram acabar a matéria em que a mostra se baseia, ou não haver alojamentos suficientes, se culpabilize quem organize.
Porque não havemos de valorizar o que vamos conseguindo ter?

Chico Manuel

Anónimo disse...

"Agora não posso de maneira alguma aceitar que lá porque um ou vários restaurantes deixaram acabar a matéria em que a mostra se baseia, ou não haver alojamentos suficientes, se culpabilize quem organize."



Mas quem organiza tem que ter a consciência que estamos limitados aos restaurantes existentes e ao numero de lugares e refeições que os mesmos podem servir com dignidade e qualidade.
Porque dar então o passo maior que a perna com investimentos desnecessários como programas de televisão, porque como já se viu as pessoas que vem até são de mais para a oferta possível.
Se querem publicitar e fazer da mostra gastronómica do peixe do rio um caso nacional entao tem a organização que fazer qualquer coisa para que as pessoas que nos visitam sejam bem servidas e não saiam daqui defraudadas.

"Porque não havemos de valorizar o que vamos conseguindo ter?"

Devemos valorizar o que vamos conseguindo mas que seja bem feito, com pés e cabeça, e não valorizar só porque sim o que não está bem feito, nem todos devemos seja o que for, seja a quem for e como tal tem que se criticar quem organiza, mal.

Francisco Tata disse...

Pontos de vista !
Que eu respeito.
Recordo no entanto os comentários tecidos no ano passado criticando a fraca adesão.
Este ano há mais...bom sinal...é a prova que algo melhorou.
Ainda bem
Chico Manuel

(já agora: Ontem no final da Procissão de S. João de Deus, um casal amigo veio ter comigo e perguntou-me o que era isso da festa a que o Baião se referiu no Alandroal [que iam lá estar no próximo Domingo} . Claro que lá expliquei o que era e assim consegui que pelo menos mais dois visitem o Alandroal.
Lá dizia o F. Pessoa « Tudo vale a pena se a alma não é pequena»)

Anónimo disse...

Estou muito triste com o Al Tejo...
Ontem não foi feita qualquer alusão ao dia...

Francisco Tata disse...

Pois é ! Tem toda a razão.
Mas... o Homem põe e Deus dispõe!
Uma deslocação a Lisboa para um exame medico, que eu pensava estar despachado ao meio dia, complicou-se e só cheguei a casa muito tarde.
Quando cheguei estava a terminar a Procissão e não deu mesmo para fazer qualquer postagem. No entanto o Dia da Mulher não foi esquecido.

Muito obrigado pelo seu interesse
Chico Manuel