sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

DIVULGAÇÃO DA C.M.A:

                       Comemorações dos 500 anos dos Forais Manuelinos
No âmbito das comemorações dos 500 anos dos Forais Manuelinos procedeu-se, no passado dia 16 de janeiro, à apresentação da edição fac simile dos Forais de Juromenha, Alandroal e Terena seguida de sessão de autógrafos, no Fórum Cultural de Alandroal, com as intervenções do Dr. Manuel Branco, da Dra. Lina Oliveira, do Dr. Francisco Bilou, do Dr. João Ruas e da Dra. Catarina Miguel que discorreram sobre a temática em questão. Como moderador esteve na mesa Domingos Boieiro.


Foi assim o culminar de uma serie de iniciativas que tiveram início em Outubro de 2014 como forma de relembrar as datas destes importantes documentos históricos.
A iniciativa contou ainda com as atuações da Banda do Centro Cultural, que percorreu o Rossio do Arquiz e do Grupo de Teatro da Escola Popular de Alandroal com a peça “Provavelmente não foi assim que aconteceu”.

De salientar ainda a abertura da exposição dos Forais Manuelinos no Museu Distrital de Évora no dia 22 de janeiro, exposição que ficará patente até 29 de Fevereiro.


                  Dia da Universidade Popular Túlio Espanca - Pólo de Alandroal
Ocorreu no dia 20 de janeiro, em Alandroal, o Dia da Universidade Popular Túlio Espanca – Pólo de Alandroal.
Esta iniciativa foi organizada pela Câmara Municipal de Alandroal e contou com a participação dos 3 Pólos desta Universidade - Alandroal; Viana do Alentejo e Portel – e da Escola Comunitária de São Miguel de Machede. Foram cerca de 200 pessoas que estiveram presentes, entre as quais, estudantes, formadores e colaboradores dos Pólos.
O programa deste dia teve início pelas 10.30h com a receção dos participantes pela Tuna Académica do Pólo de Alandroal, seguindo-se uma visita de estudo ao castelo de Alandroal e à Igreja Matriz. Pelas 12.30h, deu-se início ao almoço convívio, no Salão dos Bombeiros Voluntários, num ambiente de partilha e confraternização.
Pelas 14h, iniciou-se a tarde cultural, no Fórum Cultural Transfronteiriço. Após a sessão de Boas Vindas a todos os participantes, pela Presidente da Câmara de Alandroal, Dra. Mariana Chilra, e pelo Diretor da Universidade Popular Túlio Espanca, Professor Bravo Nico, entraram em cena duas peças de teatro a cargo dos Pólos de Portel e Alandroal. A finalizar esta tarde de grande animação, subiu ao palco o Grupo de Saúde Sénior do Pólo de Viana do Alentejo com uma exibição cheia de ritmo.



15 comentários:

Anónimo disse...

Com todo, mas todo o respeito para estes grupos seniores que fazem um trabalho notável e é de louvar quem os apoia e incentiva.

Por outro lado, já não é de louvar qualquer executivo camarário que resuma quase em exclusivo a sua programação cultural só para idosos, actuantes e público. Aproveitar a prata da casa uma vez que dizem não ter dinheiro, é compreensível, mas pelo amor de DEUS, nem gerir de forma inteligente a pouca prata da casa que temos sabem fazer.

Para bom entendedor.

Francisco Tata disse...

Não devo ser bom entendedor.
Afinal em que ficamos?

Anónimo disse...

Não é nada comIgo mas tenho que lhe responder Sr. Francisco.

Ficamos em que não se investe,incentiva, e apoiam os jovens do Concelho.
Já fizeram por exemplo um concurso de bandas de garagem ?
Se a nossa banda ( que tem jovens e não só ) tem um espaço cedido pelo Município porque não facultar o espaço Forum para mais iniciativas que não seja a banda e projectos seniores.
Temos aqui ao lado o Redondo, que tem bandas, corais alentejanos, grupos seniores, mas tem grupos de gente nova que tem tanto apoio como todos os outros projectos e são convidados pelo Município, também de igual modo como todos os outros.
Resumindo, no Redondo como em Montemor a cultura é trabalhada e pensada, existe uma politica cultural, e no Alandroal, não, é isto que se entende e percebe no comentário de 22 janeiro, 2016 17:26, mas pelo vistos o Sr. Francisco não entendeu.
Quer o Sr.Francisco mais bem explicado, ou basta assim?
É preciso desenho?

Francisco Tata disse...

Não é preciso desenho.
Percebi perfeitamente.
Fica melhor quando se dizem as coisas abertamente sem necessidade de rodeios.

Anónimo disse...

lembro me de outros tempos da "cultura" nunca vista onde a mesma era medida pelo numero de pessoas que estavam no forum ou em qualquer outro espaço e as coisas culturais se faziam em oposição ao que tinha sido feito no mandato anterior. onde se trabalhava culturalmente para uma hord dominante que se achava intelectualmente superior. onde se dizia que se fazia diferente mas afinal tudo era igual ao que é hoje - atividades soltas que justificam apenas e somente as vaidades de cada grupo de interesses do poder ou poderes instituídos.



Anónimo disse...

Sr. Francisco Manuel

O senhor já se apercebeu até que ponto se disparatam comentários apenas, e só, para denegrir tudo e todos, com uma violência inaudita?

Repare o Sr. se se comenta alguma coisa sobre os FORAIS e os construtores do sábio trabalho que a 16 de Janeiro foi apresentado e que MARCA uma data histórica do Concelho do Alandroal.

Percebeu-se já, e deduz-se pela arquitectura dos textos!!! da sua proveniência.

Escrevem, escrevem, escrevem apenas e odiosamente sobre a Tuna, os Trigueirões do Relheiro, o Teatro, a Viola daquele, a Guitarra daqueloutro não se referindo com uma qualquer palavra sequer sobre o imenso trabalho que vem sendo desenvolvido pela Universidade Sénior Túlio Espanca.

O responsável pela criação dos Pólos Concelhios da Universidade Sénior e os seus alunos (de Alandroal, de Portel, de Viana do Alentejo, etc.), ao lerem tamanhas "preciosidades" sobre as suas mais diversas participações por todo o Distrito e fora dele, vão ficar ou já estarão "muito agradados" por estes senhores ou senhoras que tais comentários escrevem.

BASTA



Anónimo disse...

Muito bonito a comemoração dos forais e as actividades culturais que tiveram lugar no fórum.

Anónimo disse...

Também me lembro de outros tempos em que se fez de facto cultura nunca vista, da musica, ao teatro à dança.E não era para elites, mas para pessoas normais como é o meu caso e de muita gente do Alandroal e não só, que são gente do povo mas que sabem distinguir o que é bom ou mau.
Quem não se lembra da programação variada com qualidade e publicitada atempadamente, cultura pensada e estruturada onde a grande maioria das vezes tinha casa cheia, e já na altura era feito o embargo por todos os que não gostavam do presidente vigente, sempre apareciam alguns para tirar fé e com a vontade de dizer mal logo à chegada, porque se não fosse isso teria sido o êxito bem maior do que na verdade foi.Não havia fim de semana que a comunidade estrangeira que reside no Concelho não viesse à vila, muitas das vezes a jantar nos restaurantes locais e depois a irem aos espetáculos, e já muita gente de concelhos vizinhos, Redondo, Elvas. Como magia assim que acabaram com o que estava a ser bem feito nunca mais se viram, desapareceram, o que prova que o que se fazia era bom e a seguir até aos dias de hoje uma sombra do que foi.
E não venham com a treta do dinheiro, isso já foi tentado e falhou, ficou mal visto e desacreditado o acusador público. Na época vieram mitos projectos gratuitamente, apenas se pagaram refeições e se deu autocarro para transporte. Pergunto, se o problema é dinheiro porque não fazem o mesmo agora????????????
Ou porque o anterior executivo, esse sem problemas de dinheiro como se viu o esbanjamento, também não o fizeram.

Falam e mandam bocas sobre um tema em que não há volta a dar só porque pensam que querem e podem.
O que aconteceu por aqui foi visto por todos, aproveitado por todos os que quiseram e nunca mais se viu igual, e por mais que tentem desacreditar o facto que vos mata de inveja, não conseguem por que contra factos não há argumentos e as pessoas tem memória e não são parvas, é que até dos vossos iam lá algumas pessoas de bom gosto. que as há no Alandroal, mas que não são carneiros de ninguém, são gente de bem, de cores diferentes, que testemunharam de facto o que se passou e não alinham nas vossa mentiras e culto de má língua.
E como não tenho medo de ninguém nem devo nada a ninguém, aqui vai o meu agradecimento ao amigo e conterrâneo Zé Carvalho pelo excelente trabalho que fez e que nunca antes nem depois alguém fez sequer algo parecido.
Ficam por isso aziados e a engolir sapos e só vos resta dizer mal de tudo, do rapaz em questão tem sido a pouca vergonha que se tem visto. Por aqui quem trabalha mal e é incompetente é bem visto, basta pertencer ao clube A ou B, quem trabalha bem e se vê trabalho e cumpre metas, é crucificado, por isso estamos como estamos, cada vez mais atrás de tudo e de todos.

Paula Ramalho

Anónimo disse...

“Escrevem, escrevem, escrevem apenas e odiosamente sobre a Tuna, os Trigueirões do Relheiro, o Teatro, a Viola daquele, a Guitarra daqueloutro não se referindo com uma qualquer palavra sequer sobre o imenso trabalho que vem sendo desenvolvido pela Universidade Sénior Túlio Espan”




Não é como diz.

Criticar pode ser bom se as criticas forem construtivas e ajudarem a corrigir o que não está bem, mas também é preciso humildade da outra parte e vontade de melhorar, coisa que não acontece por aqui infelizmente.

Entendo perfeitamente o comentador que diz.
"nem gerir de forma inteligente a pouca prata da casa que temos sabem fazer."

Pegando nos nomes que inúmera imaginemos o seguinte!!!!!

PROGRAMAÇÃO DE QUALQUER MÊS NO FÓRUM CULTURAL

Num fim-de-semana TEATRO COM UM DOS GRUPOS DA TERRA, no fim-de-semana seguinte TRIGUEIRÕES, no seguinte FADOS COM PRATA DA CASA, no seguinte CANTADORES DOS REIS. Com mais um ou dois filmes estava feito um mês de programação.

MÊS SEGUINTE

Um fim-de-semana TEATRO COM O OUTRO GRUPO DA TERRA, no fim-de-semana seguinte TUNA, no outro fim de semama JOSÉ LEITÃO AO PIANO, No outro fim-de-semana, ENCONTRO DE POESIA POPULAR.
Com mais um filme ou dois e outro mês de programação feito.

Como vê caro comentador, dois meses de programação diversa só com prata da casa e com continuidade e ritmo. Afinal é tão FÁCIL, mas pelos vistos não conseguem programar atempadamente e organizar uma coisa tão simples aproveitando os recursos e a diversidade das pessoas que temos.

E por aqui me fico.

Anónimo disse...

Comentário construtivo o anterior já basta o do bota abaixo...
Parabéns

Anónimo disse...

“Como vê caro comentador, dois meses de programação diversa só com prata da casa e com continuidade e ritmo. Afinal é tão FÁCIL, mas pelos vistos não conseguem programar atempadamente e organizar uma coisa tão simples aproveitando os recursos e a diversidade das pessoas que temos.

E por aqui me fico.
23 janeiro, 2016 12:03 “

Dá para pensar e meditar de forma muito séria sobre o que propõe, mas se

tivesse este Executivo de fazer uma agenda com programação trimestral e

simplesmente com prata da casa com quem faria a programação do terceiro mês

sem ter que repetir ninguém dos dois meses de programação que apresentou.

Deixe o conceito pronto, pois na verdade temos que concordar que este

executivo necessita da ajuda de todos, até do caro comentador.

Aguardo expectante a sua programação e decerto mais gente com interesse por

estas coisas que devíamos ser todos, um povo sem cultura não cresce, não

evoluí, não tem entidade.

Bom domingo e boas escolhas para PRESIDENTE.

Anónimo disse...

Também acho o comentário de 23 janeiro, 2016 12:03 muito assertivo, e de facto não é bota abaixo, pode ser que quem faz coltura por aqui aprenda alguma coisa e consigam fazer um programação para dois meses, é só copiar o que diz o comentador e fazer, se forem capazes é claro.

Anónimo disse...

Sra. ou Sr. Comentador de, não devia responder mas não resisto a desafios.

Programação 3 Trimestre, mais uma vez só com prata da casa E SEM REPETIÇÕES e não fazendo distinções de ninguém , trabalhando de igual modo com todos os do Concelho do Alandroal, se não for assim não dá, na verdade somos poucos.

1 Fim-de-semana, CONCERTO PELA BANDA DO ALANDROAL
2 Fim-de-semana, ZÉ CARVALHO
3 Fim-de-semana, GRUPO FOLCLORE S. TIAGO MAIOR
4 Fim-de-semana, PIANISTA LUÍS FERNANDO

CLARO ESTÁ QUE SE DE INICIO TIVESSE PENSADO EM TRÊS MESES DE PROGRAMAÇÃO EM VEZ DE DOIS, A DISTRIBUIÇÃO TERIA SIDO DIFERENTE, POR EXEMPLO AS ACTUAÇÕES DOS GRUPOS DE TEATRO EM VÊS DE TEREM FICADO ESPAÇADAS COM INTERVALO DE UM MÊS FICARIAM COM UM ESPAÇO DE 2 MESES E MEIO.
ESPERO TER MATADO A CURIOSIDADE DO COMENTADOR, PORQUE AINDA HÁ MAIS POSSIBILIDADES NO CONCELHO PARA CONTINUAR A PROGRAMAR SEM REPETIÇÕES, PARA ALÉM DAS POSSIBILIDADES DE ESPETÁCULOS CONJUNTOS ENTRE ESTES PROJETOS DO CONCELHO DO ALANDROAL.

EXEMPLO - TRIBUTO AO CANTE ALENTEJANO COM A BANDA DO ALANDROAL E COM OS CANTADORES DOS REIS. ERA PRECISO ARRANJOS, ENSAIOS, DAVA TRABALHO COMO TUDO NA VIDA, MAS FICAVA UM PROJETO FEITO PARA VÁRIAS APRESENTAÇÕES NO CONCELHO E FORA DELE, LEVANDO E REPRESENTANDO O NOSSO CONCELHO COM UM PROJETO DE ELEIÇÃO E DIGNIDADE.

É PRECISO É FAZER E NÃO ESTAR Á SOMBRA DA BANANEIRA A DIZER QUE A CULPA FOI DOS OUTROS, E QUE NÃO HÁ DINHEIRO, ESSA DESCULPA JÁ NÃO COLA.

Anónimo disse...

EXEMPLO - TRIBUTO AO CANTE ALENTEJANO COM A BANDA DO ALANDROAL E COM OS CANTADORES DOS REIS. ERA PRECISO ARRANJOS, ENSAIOS, DAVA TRABALHO COMO TUDO NA VIDA, MAS FICAVA UM PROJETO FEITO PARA VÁRIAS APRESENTAÇÕES NO CONCELHO E FORA DELE, LEVANDO E REPRESENTANDO O NOSSO CONCELHO COM UM PROJETO DE ELEIÇÃO E DIGNIDADE.

Não sei de quem a ideia, mas muito bem visto e muito inteligente, pena que não se faça nada deste tipo de coisas por aqui, divulgando a nossa cultura envolvendo projectos locais, com algum investimento que nestas coisas tem sempre que ser feito mas sem se gastar fortunas.

Anónimo disse...

Olhem só um espetáculo destes dedicado ao Cante Alentejano, com os nossos cantadores e a nossa banda para as festas de Setembro, em vez daquela musica pimbalhona de gente que nem cantar sabe que nos tem impingido.

Isso sim seria dignificar o Cante e as nossa raízes com qualidade e bom gosto.

Enquanto se decidir só e sem qualquer contestação por todas as ditas instituições, vai ser só pimbalhada.

E assim vai o nosso Alandroal onde até parece que toda a gente é cega quando há conveniências. Uma vergonha o que se passa aos olhos de todos e todas.