segunda-feira, 5 de setembro de 2016

TRADIÇÃO

Mais uma vez os antigos alunos que frequentaram o chamado Colégio, (Externato Diogo Lopes de Sequeira) organizaram o seu almoço/convívio, que reuniu cerca de meia centena de velhos alunos. Depois de uma homenagem prestada aos seus fundadores, Drº Xavier Rodrigues e Dona Maria Helena Rodrigues, assim como a todos os alunos e funcionários que já partiram, foi servido um belíssimo repasto nas Piramides de S. Pedro, seguido de uma palestra pelo Drº António Berbem e Professora Luísa Mira versando o patrono que deu nome ao Externato: Diogo Lopes de Sequeira.
A terminar as vozes e a guitarra do Dino, do Manuel Augusto e do Martinho proporcionaram  momentos de cantorias onde não faltou o castiço e  como não podia deixar de ser as “alentejanas".

Aqui vos deixo a reportagem do acontecimento...



video



8 comentários:

Anónimo disse...


Só tenho pena que o Chico Valentim e outros, não tenham abrilhantado o almoço, tal como foi anunciado.

Anónimo disse...

Querem ouvir o rapaz vão à casa de fados do dito.

Anónimo disse...


Chico fadista, já há muito que nos vem provando o seu valor, basta recordar
as suas participações nos concursos de fado amador.
Quem nos dera, que alguns profissionais das mais variadas áreas, conseguissem ter o mesmo desempenho.

Anónimo disse...

basta recordar
as suas participações nos concursos de fado amador.

Calma, afinal o amigo disse tudo, ninguém gosta mais do Valentim que eu, mas devagar, vamos com humildade e principalmente com sinceridade e com os pés assentes na terra, o Valentim vale o que vale e a mais não é obrigado, não venham é com conversa da treta,o rapaz canta muito bem , mas é um fadista amador com as suas limitações, e a falar assim é que se ajuda não é a bajular.

Anónimo disse...


OBS,

Fui lá almoçar, num domingo,em 28 de Agosto, e gostei tanto da comida como

dos dois fados que cantou. Distraí-me e ainda lhe fiquei a dever 3 euros.

Que obviamente conto pagar-lhe.

O Recanto tem encanto mais do que suficiente para ir em frente.

Assim lho desejámos.

Resta dizer que o Francisco Valentim é de uma simpatia natural ( à

Landroal) e que a sua mulher cozinheira é também de grande e natural

simpatia.


ANBerbem

Anónimo disse...


"e a falar assim é que se ajuda não é a bajular."

Respondendo ao caro comentador, aceito a sua opinião, no entanto aconselhava-o a visualizar o vídeo publicado em 11/11/2011 - Portugal no Coração - Grande Prémio do Fado -

Respeito muito a opinião do Júri, dois bons profissionais, José Gonçalves e José da Câmara. É muito importante que oiçamos com muita atenção as suas apreciações relativamente á prestação do Chico Valentim.
Aqui, não sou eu que emito parecer, é um Júri devidamente credenciado.

Relativamente ao meu último parágrafo...

Quem nos dera, que alguns profissionais DAS MAIS VARIADAS ÁREAS
CONSEGUISSEM TER O MESMO DESEMPENHO.

É preciso saber ler as "entrelinhas", para lhe dar a devida interpretação...

Para mim, é de facto um fadista amador, de muita qualidade.













Anónimo disse...

Caro Francisco Manuel
Conforme pedido, anexo fotografias de homenagem prestada ao Drº Manuel Xavier Rodrigues e da mesa organizadora do almoço/convívio ocorrido no passado dia 3 de Setembro 2016, que reuniu os antigos alunos do " Externato Diogo Lopes de Sequeira".
Nesta breve homenagem, foi invocado o carinho e gratidão dos seus fundadores- Drº Xavier Rodrigues e D. Mª Helena Rodrigues, que, ao longo de muitos anos, transmitiram conhecimentos, preparando para a vida jovens ávidos de conhecer, aprender e disfrutar.
Após almoço, houve lugar a uma palestra, tendo como principal orador, o nosso conterrâneo- Drº António Berbem, que fez um percurso académico longe de nós na discrição de uma pessoa simples e despida de vaidades que, com a sua intervenção rica e convincente sobre o tema "Diogo Lopes de Sequeira" que foi Alcaide- mor de Alandroal, vice-rei da India, e das suas relações com Afonso de Albuquerque, deixou bem claro o seu valor inequívoco de professor e historiador.
Também, a Prof. Luisa Mira trouxe até aos participantes uma apresentação em power point com fotos dos lugares de aprendizagem e convívio, nomeadamente na "esplanada", onde se praticou " patinagem" "cinema ao ar livre" e "bailes" e onde atuou a nossa importante "BASS".
Por ultimo, foi apresentado e cantado o que julgamos ser a primeira versão do "Hino de Alandroal" que cremos ter mais de 60 anos.
Prevaleço-me da oportunidade para enaltecer e agradecer, de uma forma mais clara e justa, tudo quanto de interesse os organizadores manifestaram ao longo do dia, sabendo transmitir, de forma simples e amável, a mensagem de enriquecimento cultural e pelo desejo de que, cada um de nós, continue a refletir e a agir, por forma a elevar a nossa vila e o nosso concelho.
Muito Obrigado
Alfenim da Costa
*Seguem fotos por mail

Anónimo disse...

Sem dúvida que foi uma palestra rica de conteúdo histórico, cultural, quase que uma viagem ao passado, ao bom estilo do Professor Doutor José Hermano Saraiva, que tanto nos prendia à TV.
Pena foi ver algumas pessoas a "abrirem a boca", bocejarem, e a "descansarem os olhos".
Mais, para cúmulo do despeito para com o orador (e ex-colega de colégio), ainda houve quem, (após bom repasto), tenha desferido uma forte farpa, tentando disfarçar tal acto vil e sorrateiro olhando em seu redor com um olhar acusatório.Qual Bocage!