segunda-feira, 17 de abril de 2017

A NÃO PERDER


8 comentários:

Anónimo disse...

Claro está que vamos todos a Lisboa, fica aqui ao lado e por aqui não se trabalha, temos todos tempo com fartura.
Decerto que vai haver gente que anda sempre muito ocupada e sem tempo para falar com as pessoas, que vai a Lisboa a dita inauguração, afinal de contas é de um camarada que se trata. Será que o livro fala da água cristalina das nossas fontes?????

ISTO DE CERTA GENTE PENSAR QUE TODOS OS OUTROS TEM MEMÓRIA CURTA E QUE ESQUECEM A MMMMM QUE CERTA GENTE FAZ SÓ DEMONSTRA FACILITISMO E POUCA INTELIGÊNCIA.
COMO DIZ O DITADO QUEM SEMEIA VENTOS COLHE TEMPESTADES.

Carlos Tavares

Francisco Tata disse...

Óh Senhor Carlos Tavares, há muita gente em Lisboa e arredores, que se interessam pela história do Alandroal. Afinal o título que dei à postagem é apenas uma chamada de atenção digamos abrangente, que pretende chamar a atenção para algo de interesse para o Alandroal.

Não me interessa, nem deveria interessar a todos os alandroalenses a cor política do Autor, assim como considero descabidas e fora do contexto as considerações que faz no seu último parágrafo. O que tem a ver o lançamento de um livro, pese embora patrocionado pela C.M.A. ( e muito bem), com «semear ventos e colher tempestades?».
Desculpe é a minha modesta opinião!....
Chico Manuel

Anónimo disse...

Blogger Francisco Tata disse...
Óh Senhor Carlos Tavares, há muita gente em Lisboa e arredores, que se interessam pela história do Alandroal

Pois há, mas escrita por quem não tem antecedentes pouco dignos precisamente no Alandroal.

Anónimo disse...

Será que o livro fala da água cristalina das nossas fontes?????

E que cristalinas, piscinas cheias anos e anos sem pagar uma gota.
E viva o Alandroal.
José Ramalho

Francisco Tata disse...

Pese embora tenha conhecimnto dos factos mencionados nos comentários que antecedem, nunca aqui foi revelado o nome da pessoa que os praticou. Como tal era impossivel fazer a respectiva associação.
No entanto tal não invalida que continue a afirmar que por se tratar de um acontecimento que diz respeito ao Alandroal deverá ser dado conhecimento e participado pelos alandroalenses.
Foi o que fiz.

Anónimo disse...

Caro Francisco, o amigo não tem que se justificar de coisa nenhuma, pois tanto quanto sei o meu amigo é uma pessoa honesta e nunca ouvi seja o que for sobre qualquer tipo de conduta menos própria e digna do meu amigo, pelo contrário.
Já pessoas com um historial bem diferente, com comportamentos pouco abonatórios aqui no Concelho do Alandroal, provados e comprovados, e que com toda a naturalidade vem escrever livros sobre esta Nobre Terra, a minha terra, é que dá vontade de os mandar para o .......

Pablo Escobar

Anónimo disse...

Contos e Crónicas do Alandroal.

Está certo, devem ser as crónicas de um artista que veio de longe e que conseguiu estar anos a fio sem pagar umas gotas valentes de água, terrenos,grande piscina, etc, tudo na base da camaradagem.
E ainda lança o livro na Associação 25 de Abril.

25 de Abril sempre, mas com outra gente.

Paula Maria

Anónimo disse...

Que silêncio, como diz o ditado contra factos não há argumentos.
Eu tinha vergonha e nunca mais punha cá os pés.
João Carlos