domingo, 3 de abril de 2016

FESTA DA BOA NOVA – SUGESTÕES – COMENTÁRIOS

                      Esclarecimento do responsável pela colocação de comentários.

Desculpem lá, mas fazer da Romaria/Festa da Boa Nova/Prazeres, arma de arremesso político não me parece de bom-tom, e como tal ser objecto de aqui figurarem comentários, nesse sentido.
Vejamos:
Segundo julgo saber a referida Romaria tem organização própria: Confraria da Boa-Nova, que é responsável pela organização, programação, e como tal contratação da animação.
  A Camara Municipal na qualidade de colaboradora assegura a parte da logística, com a dispensa de materiais e mão-de-obra.
Desde sempre a base desta Festividade foi a parte religiosa (Culto à Senhora da Boa-Nova) e a confraternização (convívio gastronómico na Segunda-feira após o recolher da Procissão) em detrimento da parte lúdica.
Os sessenta e tal anos, que levo de frequentar a Festa dos Prazeres permitem-me afirmar que seria necessário recuar muitos anos para trazer à memória as grandes orquestras que abrilhantavam os então bailes incluídos nas Festas que se realizavam (quando o tempo o permitia) no Jardim Publico da Vila de Terena. Essas sim de prestígio internacional, e como tal com custos elevados. Mas tudo isto muito antes do 25 Abril e quando a Edilidade tão pouco apoiava a organização.
Mais recentemente e consultando a programação não vislumbro onde a Autarquia poderá ser acusada de gastos excessivos. Dizia-se em termos de brincadeira em tempos não muito distantes que “ podia-se poupar dinheiro nos programas das Festas da Boa-Nova. Bastava mudar o ano porque o programa é sempre o mesmo”. 
É verdade que já houve Festas onde a tauromaquia marcou presença, a par do paraquedismo. Acarretou custos excessivos para os cofres da Câmara? Foi isso motivo para contribuir para o estado de falência em que se encontra? Não me parece!
Tal como e ainda ontem me foi dado ver aqui em Montemor, não é pelas atrações que possam ou não abrilhantar a Festa que grande número de visitantes se deslocam a Terena, mais concretamente ao Santuário. Foi bonito de  ver a quantidade de ciclistas e acompanhantes que aqui recolheram fundos, que se fizeram acompanhar por uma estação de televisão, que promoveu a Romaria, e os gastos feitos na própria Vila do Alandroal em produtos regionais.
Sendo certo que é lamentável ler no programa autárquico da CDU «Recuperar o prestígio e as verdadeiras tradições das Festas da Senhora da Boa Nova» - na medida em que demonstra uma total falta de conhecimento do que se poderia considerar essa recuperação e prestígio.
Recuperar a tradição é desnecessário, pois ela já tem séculos e continuará por muitos mais. O prestígio? Nunca a Festa da Boa Nova atingiu tanto prestígio, quando durante a Guerra Colonial, onde, vindos de todo o País milhares de fiéis se concentravam para pagarem as suas Promessas, colocando no Manto da Senhora milhares de contos de réis. Não vinham assistir a concertos, nem tão pouco trazidos para ver qualquer espectáculo. Vinham agradecer à Virgem a graça concedida de passarem incólumes numa guerra. E devolver prestígio à custa de uma guerra…não obrigado.
Gozemos a Festa, como sempre nos foi apresentada: Um acto de Fé – Uma saudável Confraternização.
Chico Manuel
03 Abril 2016


3 comentários:

Anónimo disse...

" A Camara Municipal na qualidade de colaboradora assegura a parte da logística, com a dispensa de materiais e mão-de-obra."


Agora e no mandato do anterior executivo, já tivemos tempos em que a Autarquia para além de assegurar a parte de logística com materiais e mão de obra, também dava uma verba para a animação, ou pagava directamente a mesma.

Com todo o respeito caro Francisco, tudo pode ser política e o seu comentário também o é, e de que maneira.

Cumprimentos

Paulo Ferreira.

Francisco Tata disse...

Claro, caro Paulo Ferreira que é politica. Se envolve nomes que se dedicam a fazer politica terá forçosamente ser considerado politico.
Apenas que há politica e formas de a abordar e há politica que por mais voltas que se lhe dê apenas abordam a politica pelo lado obscuro ou sujo como se lhe queira chamar. Há politica construtiva (como é o caso do seu comentário, porque esclarece/aconselha a que a Edilidade contribua) e há a outra que o Senhor desconhece porque não publicada.
Foi para todos aqueles que apenas encontram defeitos, fazem insinuações maldosas, desconfiam de tudo e de todos que eu prestei o esclarecimento supra.
Chico Manuel

Anónimo disse...

No desconhecimento dos comentários que motivaram a intervenção do Chico Manuel com esta chamada de atenção, estou em crer, apesar desse desconhecimento, que para ela haverá motivos.
A Festa da Senhora da Boa-Nova não deve ser aproveitada para comentários que não tenham que ver com a festa em si.
Tudo o resto tem uma "arena" própria!