quinta-feira, 29 de outubro de 2015

TAUROMAQUIA

                                                              ÚLTIMAS CORRIDAS




Ao terminar a temporada deixo-vos o texto de uma petição que circula via net.
Não estou devidamente habilitado para opinar sobre o assunto, como tal a mesma aqui fica, para vossa análise.

                SUBSTITUIÇÃO DA FERRAGEM NAS CORRIDAS DE TOIROS

Nas corridas de toiros torna-se, imperioso alterar o Artº51º do Regulamento do Espetáculo Tauromáquico, que recorde-se, estipula o uso de arpões em ferro, substituindo-os por um artefacto, que em contato com o toiro, reproduza uma marca temporária, que não provoque sofrimento ao animal e, que seja simultaneamente, facilmente decifrável pela assistência. 
Numa fase, em que progridem os movimentos anti taurinos, baseados unicamente no sofrimento do animal, é urgente e necessário, extinguir em Portugal as “ vozes” discordantes de uma das tradições mais antigas, do nosso País, até porque Portugal não está incólume ao sucedido, na Catalunha, que desde 01 de Janeiro de 2012, não tem no seu território, espetáculos tauromáquicos e, simultaneamente evitando-se, atos repugnantes, contra cartazes e sites de índole taurino; contestações concelhias, nomeadamente em Viana do Castelo, além de protestos descabidos e incomodativos, junto a praças de toiros, aquando da realização de eventos tauromáquicos.
A tauromaquia é uma arte nobre, contudo tem de “acompanhar” as modificações e conjunturas da sociedade atual, ao invés de estagnar e desaparecer, porque sejamos coerentes: há outras formas de realizar uma lide a cavalo ou a pé, sem utilizar arpões em ferro, que obviamente provocam um sofrimento inusitado e, tremendo num animal, em que a sua principal característica, é inequivocamente integrar o espetáculo tauromáquico.
José Cabaça 


10 comentários:

Lucílio Barroca disse...

Parece-me interessante o informar o público quanto à petição da continuação das touradas.
Porventura, não será dever de informar, igualmente, as petições que circulam pela net no sentido inverso? Isto é, as que são contra a continuidade dos citados eventos!

Lucílio Barroca

Anónimo disse...

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=010basta

Anónimo disse...

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=P2010N2114

Anónimo disse...

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=P2010N1655

Anónimo disse...

http://tribunaalentejo.pt/tribuna/artigo/fim-das-touradas-em-%C3%A9vora

Francisco Tata disse...

D. Lucilia Barroca
A rubrica chama-se Tauromaquia e não Anti- tauromaquia!

De qualquer das maneiras e como pode verificar aqui ficam os links que se referem à abolição.


Administrador

Lucílio Barroca disse...

Caro Administrador,

Numa breve observação, esclareço que a mãe natureza encarregou-se de no período de gestação da minha progenitora conceber-me sob o género masculino.

No que confere ao tema em infra, acredito que a nossa opinião, muitas das vezes, flua do espírito para a "caneta". Mas, convenhamos, não me parece que este seja o espaço ideal para um administrador ou moderador enaltecer tal.
Entre as regras e leis que regem este tipo de espaços cibernáuticos, como é conhecimento de V.Exª, existe o direito de informação e do contraditório.
Assim, numa linguagem corrente, acessível e popular, tem todo o direito de informar e veicular sobre notícia que postou e respectiva subscrição, todavia, é igual dever e obrigação expor no mesmo ou outro post o direito do contraditório, ou seja, possibilitar e veicular o contraditório com postagem de petição e inerente subscrição. Como, aliás, é do conhecimento de V.Exª.
Se tal lapso de informação, por omissão, negligência ou dolo, for dado conhecimento à entidade reguladora e fiscalizadora competente para o efeito poderá resultar em determinadas restrições, sanções pecuniárias, etc. Em caso contra-ordenacional, evidentemente.

Sem mais delongas,

Prof.Dr.Lucílio Barroca

Francisco Tata disse...

Apresento as minhas desculpas pela troca do sexo.
Nesta mesma postagem e observando o direito ao contraditório irei colocar os linkns que se referem às petições colocadas em comentário.
Attmente
O administrador

Anónimo disse...

Francisco, desculpe lá a interferência, mas eu sou completamente anti tourada, portanto nada suspeita na opinião que vou dar: Não é porque a pessoa em questão- Lucílio Barroca - assina como prof. Dr. que o Francisco lhe tem que dar sejam que link sejam. Dá a informação que achar que deve e quer dar, não a que é exigida por alguém que faz questão de usar esses "prenomes", simplesmente ridículo...

Francisco Tata disse...

Mas claro que não foi pela questão de se intitular ou não Dr, ou pela ameaça de quaisquer restrições.
Se deixei em primeira pagina os links foi porque me pareceu justo tambem dar as mesmas oportunidades a quem não concorda com o espectáculo tourada.
Agradeço a sua solidariedade e o seu conselho
Chico