quinta-feira, 10 de setembro de 2015

SATIRA LOCAL - Pelo "POETA"

Escritas em primeira mão faz já algum tempo, directas no facebook e sem arranjos!
O meu vizinho «Rei Leão» (Dino) pretendia boleia para o Aldrabar. Seu amigo «Bichano» (Zé Daniel) dispunha-se a fazer o frete, mas exigia 3, 70 euros de bandeirada (só ida). O «POETA» (Cabé) assistia incrédulo ao diálogo entre os dois amigos. Eis que surge o «Aphia» (Chico), e de imediato confirma a bandeirada habitual no trajecto.
O resto, com um pouco de surrealismo à mistura...

                                                      TAXÍMETRO 3 E 70
                                                     O meu vizinho Rei Leão
                                                     Pediu-me pró levar ao Gilberto:
                                                     - O Mercedes está à disposição,
                                                      Respondi eu… - pois decerto.

                                                     Surge Bichano na conversa
                                                     E vem à baila a bandeirada…
                                                     Diz Rei Leão: - Não vou nessa…
                                                     3 e 70?... não querias mais nada!

                                                     Aphia desabafa a importância,
                                                     E confirma não haver engano:
                                                     - 3 e 70!... é uma exorbitância!...
                                                     Mais caro que circuito urbano!!

                                                      Entra em cena o motorista:
                                                      - A viagem, de ida e volta é…
                                                      Responde o cliente ao taxista:
                                                      - Vou de Mercedes, ó Zé!
POETA

4 comentários:

Francisco Tata disse...

Caro comentador das 23,58h, alem de totalmente descabido e fora do contexto desta postagem , o que denota pura falta de educação para com o autor , e consequentwmente para mim e todos os visitantes, diga-me documento oficial ou mesmo orgão de informação, onde me possa basear para dar ou comentar tal notícia?
Acha que um anónimo tem alguma credibilidade?

Gestor (farto de intriguistas e caluniadores)

Anónimo disse...

Boa rapsódia, sim senhor!

Anónimo disse...

Sátira poética ilustradora de uma cena passada, bem atribuída e que nos mostra como os dois ACTORES resolveram (com o humor conhecido de quem com eles convive)um problema de transporte!!!!.

Eles, os actores, tem outras mais cenas COM TODA A GRAÇA.

Lufadas de ar fresco Poético.

Venham mais

Agradecido ao Autor

Anónimo disse...

Não se percebe o que leva o autor a não assinar os poemas como o verdadeiro nome. Não está em causa o que escreve e muito aprecio, mas para quem não o conhece vai continuando no anonimato. É só uma dica, sem pretensão de espécie alguma. Sobre "o resto, com um pouco de surrealismo à mistura...", como peixe na água. Excelente!