quarta-feira, 1 de julho de 2015

DUQUES E CENAS - Rubrica de J.L.N.



                          Araújo, João Araújo
Fala-se muito de José Sócrates mas não se dá importância a um dos advogados de defesa que tem dado a cara pelo acusado e que tem dado também mostras de uma enorme falta de ética e correcção, tanto em relação ao seu constituinte como perante os jornalistas que procuram relatar as ocorrências sempre que tais se justifiquem. João Araújo tem mostrado um profundo desprezo pelos profissionais da comunicação com respostas e remoques que ficam a dever muitíssimo à civilidade, à cortesia e ao respeito. Para não falar nas suas reacções às decisões do juiz e do procurador que, certas ou erradas, mereciam referências sem o show-off a que Araújo já nos habituou. 
Se Sócrates (quer seja ou não culpado das acusações) tem sido um mau exemplo para o país, a sua defesa, com ou sem razão, não o tem sido menos. Se eu fosse um advogado acabadinho de sair do exame da Ordem, iria apagar da memória o que aquele sénior nos tem ensinado nos tempos mais recentes.
João Luís NaboIn "O Montemorense", Junho, 2015



1 comentário:

Francisco Tata disse...

Senhor Comentador (a) das 16,08 este "Duques e Cenas" é ao fim e ao cabo um artigo de opinião devidamente assinado. Ao contrário a sua opinião é feita a coberta do anonimato o que não permite de forma alguma o exercicio do contraditório.
Se quer ver o seu comentário publicado faça o favor de o mandar devidamente assinado para o mail que consta na barra lateral à direita, de forma a que o possa identificar.

Moderador de comentários